É o amor!

Quando a saudade é o prato predileto da minha inconstância, reparo na minha nostalgia sensível de descrever com lágrimas o que teoricamente deveria ser descrito por palavras. Eu sou um fracasso como romântica, tenho sérios problemas com isso e definitivamente, me orgulho de conseguir amenizar isso com meu jeito carinhosa de ser, ora por demais. 

É mágico quando se ama, quando se dorme e acorda pensando em quem supostamente é metade de você, quando se deseja e sonha com os olhos abertos, quando uma música toca e ela lembra aquela pessoa, aquele momento.. veja só, quanta malemolência há em mim por palavras que em prática, dilaceram pensamentos, destrói sensatez, perturba e tira o sono de quem, assim como eu, pensa em quem se ama. 

Há quem teime em chamar o coração de burro e o cupido de vesgo, isso é só balela! Há alguns anos notei que meu coração é o típico aluno do fundo de sala e que tira 10 no final do semestre. Ele é 8 ou 80, ou está muito feliz ou está muito triste, não se conforma com solidão e grita, e muito, para que escutemos o que ele realmente tem a dizer, tão pouco ouço e faço o que de fato seria o melhor. O ser humano é tapado por natureza, abstrai muito e constitui pensamentos insolentes sobre o que é mesmo o amor. Idealizam demais, criam e por fim, moldam, de um todo, a forma que se imagina ser o amor. Com tanto que fazem, acabam não fazendo nada, e no fim se desacredita. Pobres mortais.

O Amor é estar consigo e em outro pensamento distante, é considerar que se ama do que não existe ao que há de mais explendoroso e belo. Se define amor por compaixão, por sensação e muito então por prazer. Customizamos o amor para nos adaptar ao mundo moderno, quando na verdade queremos mesmo aquele amor retrô, piegas e sem constatação de tempo ou lugar. O amor é recompensa de quem sabe e está feliz, de quem acredita e não desiste da incansavel luta de ser o que é, o que faz e o que vive..

Me faço amar porque o amor é visto como chama que protege e alimenta a alma de alegrias e amadurecimentos, o amor é a escola dos que não sabem como evoluir.

Amar também é dividir.

Beijos, Lu!

2 comentários:

Fernanda disse...

No momento, tô crítica para falar sobre.. Mas acho que sortudo é quem ama!! "Fundamental é mesmo o amor, é impossível ser feliz sozinho"

Bruna disse...

Nossa, lindo!
feliz qm ama, e a própria felicidade é o amor.

To seguindo, me segue ;)
Bjo e boa semana!

Até o próximo post!