Let it be!

   Horas atrás estava deitada aqui na minha cama e com a cabeça a milhão; pensando, borbulhando de idéias, planos, sentimentos... É, hoje é mais um daqueles dias - lê-se sábado a noite - que fico queimando neurônios, pensando nos planos e projetos que quero por em prática ainda neste ano, seja a curto ou longo prazo. Entre um pensamento e outro, pude resgatar em mim algo que desde a época em que morei nos Estados Unidos eu não desfrutava: sentir-me livre.

Não vou detalhar minha vida pessoal porque não convém, mas como poucas pessoas no mundo, devo ter nascido um pouco "Paulo Coelho", todavia, não sei se algum dia irei descobrir algum feitiço ou magia aplicável nesta vida, mas sei que entre pensamentos positivos e otimismo, isso tem funcionado. Queria escrever um livro pra ontem, mas percebo que ainda não é hora de me dedicar a esse prazer, mesmo porque nem sei se toda à atenção que eu deveria dar ao escopo do livro, existe na minha rotina atual.


De uns tempos pra cá, talvez seja um pouco altruísta demais - mas acredito - me sentir evoluída espiritualmente. Nasci com alma livre e desejo isso aos que estão ao meu redor, sem nem pestanejar. Minha meditação é peculiar e diária, e sempre, sempre mesmo, procuro retransmitir isso de algum jeito. Hoje eu escuto a minha voz interior muito mais alta do que a exterior, e isso é magnífico! Há tempos busco o equilíbrio na voz, nos pensamentos e, principalmente, na vida. Acredito que - e vejo muitas pessoas assim - poucos perdoariam uma traição, poucos começariam a rir da falta de dinheiro na conta bancária, e mais do que isso, poucos entenderiam que devemos viver um dia de cada vez, sem sofrer pelo ontem ou pelo amanhã. 

A liberdade que citei no primeiro parágrafo é não só a de estar em paz comigo, mas a liberdade de transitar nos pensamentos mais delicados e nos mais difíceis sem desestabilizar. Sofrer tem sido opcional, e embora alguns acreditem que não é possível ter controle do que se sente, eu afirmo que tudo é uma questão de força, meditação e foco. 


Ainda hoje tive a sensação de que o dia não era de sorte, mas quem disse que pisar na lama, prender a blusa num prego e ver mais um chinelo havaianas destruído pelo cachorro é azar? O jeito é não culpar a vida ou qualquer outra força do universo por isso, e repito, será mesmo azar? Optei por acreditar que problema só gera problema, e então pra todas as situações desagradáveis, busquei a solução: troquei de sapato, coloquei outra blusa e ri da situação quando vi mais um chinelo destruído... e que agora vou precisar comprar outro, mas isso é reparável.  

Assim continuo os dias, acreditando que pra cada 'azar', há uma sorte por vir. Descobri que sou capaz de ter a paciência de um buda quando a vida me testa, e, mesmo que eu sinta raiva - sou humana, né -, sou capaz de em poucos minutos limpar meus pensamentos e ao invés de sofrer, busco a solução. É um hábito que procuro ter e que aprendo diariamente com a leitura de mensagens e textos escritos por monges, sábios escritores, filósofos e espiritualistas puros de qualquer energia negativa. Em alguns outros posts aqui no blog, citei um outro hábito que tenho de ler frases curtas todas as manhãs, frases que estimulem minha força interior, me façam sorrir, acreditar que sou abençoada por Deus e (essa parte não) bonita  por natureza. Enfim, que me domine pela força da palavra e não pelo pensamento contaminado da tristeza, raiva, medo, etcs.


A liberdade é pura, livre de qualquer nuvem negra ou pensamento ruim. Caiu? Levanta. - Perdeu as esperanças? Recomece. É simples, embora há quem duvide. Somos prisioneiros das próprias crenças e pensamentos que alimentamos em anos de vida. Criamos limitações, deixamos de acreditar em sentimentos e pessoas, vivemos simplesmente porque nos foi dada a vida, E NÃO, não é assim! Ora, o que falta para sentir a mais deliciosa sensação de plenitude quando se ouve uma música que se gosta, quando o vento da janela bate no rosto e o pensamento se encarrega de te fazer sentir num clipe daquela banda cheia de sorrisos e fãs? A vida é essa liberdade gostosa de poder acordar, trabalhar, estudar e agradecer a Deus por que lhe foi dado o presente da vida. 

Em segundos a liberdade de ser sem limites lhe é concedida, é só permitir e deixar ela entrar! Deixe ela tocar a alma, seduzir, apaixonar você. Liberdade é status de relacionamento, é valorizar cada manhã, é deixar de lado qualquer medo, insegurança, decepção, angústia ou resto de algo que não deu certo e não te faz mais feliz. É sentir a alma brilhar, encantar, escolher ser feliz. Liberdade é aceitar que a sua vida não é um jogo; mas um palco, em que o ator principal é você, o cenário é a sua vida, os coadjuvantes sua família e amigos, e o resto, ah meus queridos, o resto é pra ser vivido! 

Seja comédia, drama ou ação, apenas faça o seu papel. 

Como já diz a cantora Pitty: " Pense, Fale, Compre, Beba, Leia, Vote, Não se esqueça.  Use, Seja, Ouça, Diga, Tenha, More, Gaste e VIVA. " (Música: Admirável Chip Novo)



Até breve,
Luciana.

Nenhum comentário: