Liberdade

        Liberdade é sentimento latente, status de leveza, bem estar. Somos condicionados a viver sob um padrão castigado da sociedade e louco é aquele que não se aventura na própria liberdade. Liberdade não é termo, contrato, tão pouco vale night. Estamos expostos a infinitas possibilidades de liberdade durante a vida: enquanto criança queremos a liberdade de falar o que quiser, enquanto adolescente queremos a liberdade de fazer o que quiser, enquanto adulto, a liberdade é apenas ser. Ser quem se é, ser as escolhas, os desejos, caminhos, as consequências. Liberdade é uma prisão sem grades. É ora medo, ora insegurança. Liberdade é se permitir. "O mundo é bão, Sebastião". Esquecemos que liberdade é um rótulo para os que se aventuram, que fazem acontecer, que caem e se levantam dia após dia. Liberdade é ser e estar. É substantivo feminino, inteiro, intenso, regado de franqueza, exatidão, ousadia. Liberdade é um risco assumido, uma condição natural de felicidade bruta e etérea, no sentido figurado; pura e simples. Liberdade não é só colocar a mochila nas costas e sair sem rumo, isso é loucura boa. Liberdade é transcender sob o desconhecido, descobrir caminhos, lutar pelos direitos, pela voz, pelo espaço. Liberdade é sentimento, sensação, emoção. É prazer intenso inenarrável. Solte o ar, inspire, respire e não pire. Liberdade é se enaltecer de coisas boas e se sentir leve, é praticar empatia com maestria. É treino de felicidade. Liberdade é sair de casa de alma lavada, espirito leve, ciente que desde que o mundo é mundo ninguém é mais do que ninguém. Liberdade é ter cabeça boa, é lealdade. É plenitude nos valores morais e éticos, no que se pensa sobre a vida e sobre o próximo, é saber viver. Liberdade enquanto palavra é apenas um substantivo, não há regras, tenha bom senso. Lembre se.. tudo em demasia faz mal. Use com moderação.




Até breve.

Nenhum comentário: